Gelado sem pecado

Ontem fiz um gelado de frutos silvestres a partir de uma receita do P3. Um gelado (quase) sem pecado. Pelo menos sem peso na consciência.

Ingredientes:

  • 2 chávenas de frutos silvestres (frescos ou congelados, como preferirem. No caso de serem congelados, é deixá-los descongelar, claro!)
  • 1/4 de chávena de mel
  • 2 latas de leite de coco

Deixar as latas de leite de coco pousadas durante um tempo para a parte cremosa ficar em cima e a água em baixo. Pôr os frutos silvestres numa batedeira ou num copo de mistura. Acrescentar o mel e a parte cremosa do leite de coco. Misturar bem e colocar num recipiente no congelador até ficar sólido.

O meu gelado ficou delicioso mas um pouco duro. Na minha próxima vez vou experimentar acrescentar natas batidas. O que vos parece?

Segundo o autor, este gelçado pode ser feito com qualquer fruta!

 

Limão, limão, limão!

Adoro limão. É um fruto que serve para tudo: desde comida a limpezas. Mas deixamos a fada do lar para outro dia. Tenho vindo a aproveitar as dezenas de limões que os meus pais têm em casa. Faço sumo, congelo em cuvetes e depois serve para mil coisas: bolos, cheesecakes, limonadas, limpeza, máquinas de lavar louça e a minha preferida – água com limão. Adoro água com uma rodela de limão, ou neste caso preparo um jarro de água com um ou dois cubos de sumo de limão congelado.

Pela internet encontramos mil benefícios deste hábito. Mas vou focar-me em três.

1. É uma bebida energética natural. Hidrata e revitaliza e refresca o corpo.

2.  Limpa. Segundo o site Natural News o ácido cítrico presente no limão ajuda a maximizar as funções das enzimas, que estimulam o fígado e ajuda na detox (desintoxicação através de sumos, batidos, dieta).

3. Ajuda na digestão. Previne a indigestão e ajuda no trânsito intestinal.

E tu bebes água com limão?

Bolachas de pepitas de chocolate

Já aqui referi a minha maior referência quando quero cozinhar algo diferente, o blogue da Joana Roque. Agora que mostrar-vos um dos seus tesouros que cá por casa vai aparecer neste fim de semana e que tem de ser partilhado! Bolachas de pepitas de chocolate!

Ingredientes para cerca de 30 bolachas:
(in “Nigella Kitchen” – Nigella Lawson, pág. 257)

200g de manteiga sem sal
3/4 chávena de açúcar mascavado claro
1/2 chávena de açúcar
2 colheres de chá de essência de baunilha
1 ovo + 1 gema
2 chávenas de farinha
1/2 colher de chá de bicabornato de sódio
200g de pepitas de chocolate (ou chocolate picado grosseiramente)

Preparação:

Derreta a maneiga e deixe-a arrefecer um pouco.
Numa taça misture os açúcares e acrescente a manteiga mexendo bem. Junte o ovo, a gema e a essência de baunilha e bata até ficar cremoso.
Junte depois, aos poucos, a farinha e o bicabornato de sódio até ficar bem incorporado. Finalmente acrescente as pepitas de chocolate.
Forre tabuleiros com papel vegetal e com uma colher de sopa vá colocando bolas de massa, afastadas cerca de 5 cm umas das outras. Leve a assar no forno (190ºC) cerca de 15 minutos ou até ficarem douradas.
Retire e deixe arrefecer completamente antes de guardar. (Entre as fornadas de bolachas guarde a massa no frigorífico ou prepare os tabuleiros de uma vez e coloque-os no frigorífico retirando apenas antes de levar ao forno).

Bom Apetite!

Frango do campo, o blogue

Conheçam o caderno de receitas de uma cozinheira amadora nascida e criada no campo que acha que passa tempo demais à frente do computador, e por isso escapa-se para a cozinha sempre que pode e conta-nos o que vai fazendo em Frango do Campo.

 

Nascida e criada no campo, no meio de galinhas, couves, batatas e ervas aromáticas comecei desde cedo a interessar-me pelo aroma que vinha das panelas que fervilhavam no forno a lenha da minha avó. Desde a reza antiga para o pão levedar até às experiências mais arrojadas e contemporâneas da minha mãe,procuro encontrar um meio termo entre a minha lembrança da infância e adolescência e todas as experiências que vivi mais tarde na cidade cosmopolita. De volta ao campo mas com demasiado tempo em frente ao computador, a cozinha é mais que um escape! É um renovar de energias, uma busca constante por algo novo que desperta todos os meus sentidos!